Afinal, é melhor treinar de manhã ou de noite? Confira as vantagens de cada período e decida qual é o melhor horário para você

Texto Ana Araujo

Responda rápido: você está mais para andorinha ou coruja? Esse deve ser seu norte ao escolher o melhor horário para se exercitar. Isso porque não existe um período melhor que o outro – treinar de manhã ou de noite depende mais de seu relógio biológico, rotina, personalidade e hábitos. “Isso envolve horário de trabalho e estudo, de alimentação, rotina de atividades em casa, tipo de ambiente onde a prática será realizada e, um dos mais importantes, o horário no qual a pessoa se sente melhor para praticar”, orienta Brucce Cota, gerente nacional de musculação da Rede Bodytech. Reunimos as vantagens e desvantagens dos treinos matutino e noturno para você escolher o que mais se encaixa em seu ritmo. Confira!

Vantagens de treinar de manhã

Entre as vantagens de treinar de manhã está a disposição garantida para o dia todo

Foto: Christian Parente

Vantagens de treinar de manhã

1. Menos chances de furar

Com a missão cumprida logo no começo do dia, nenhum imprevisto pessoal ou profissional a impedirá de se exercitar.

2. Mais disposição para o resto do dia

O treino aumenta a atividade do metabolismo, que permanece assim por um tempo, o que a deixará mais ativa e acordada.

3. Tranquilidade para quem sofre com insônia

Para um sono verdadeiramente reparador, é fundamental desacelerar uma hora antes de ir para a cama. Por isso, pessoas que têm dificuldades para dormir podem padecer com um treino noturno, já que ele, em vez de diminuir, aumentará a atividade do organismo.

4. Academia mais vazia

Como a maior parte das pessoas prefere se exercitar de noite, você terá os aparelhos e a atenção do professor à sua disposição – sem precisar ficar disputando espaço ou revezando. O mesmo vale para quem pratica corrida e ciclismo outdoor em áreas movimentadas graças à menor circulação de carros.

5. Facilidade em acertar na alimentação pós-treino.

É mais fácil fazer um café da manhã super-reforçado do que um jantar – onde se correrá o risco de exagerar e prejudicar o sono.

>> 6 dicas para não desanimar e malhar de manhã

Cuidados para treinar de manhã

 Durma bem, faça um lanche pré-treino reforçado (treinar em jejum não é uma opção!), comece com um aquecimento caprichado, já que o corpo ainda não está preparado para a atividade, evite treinos outdoor nos dias muito quentes e use roupas mais claras e protetor solar.

Vantagens de treinar de noite

Uma das vantagens de treinar de noite é descontar no exercício todo o estresse do dia

Foto: Shutterstock

Vantagens de treinar de noite

1. Performance turbinada

De acordo com Rodrigo Cenzi, diretor técnico da academia Leven, em São Paulo, vários fatores indicam que, por volta do final da tarde e início da noite (entre 17h e 19h), tanto a força quanto o endurance estão lá em cima, o que, consequentemente, melhora o desempenho. Um deles é o hormonal. “Neste período, o cortisol, relacionado à perda de massa muscular, está mais baixo, enquanto a testosterona, ligada à produção e reparação desse tecido, está elevada. Essa relação é favorável ao desempenho”, explica Brucce Cota. Outros fatores são a elevação da temperatura central do organismo, fluxo sanguíneo para os músculos otimizado e melhoria na glicólise e glicogenólise – processos que, em suma, produzem energia para o exercício.

2. Sem brigas com o despertador

Treinar de noite é uma boa tanto quem tem dificuldades em abandonar o colchão quanto quem, pelo contrário, precisa trabalhar ou estudar cedinho.

>> Conheça 6 razões para você não perder o treino de segunda-feira

3. Aliviar o estresse do dia

Mal respirou de tanto trabalho? Discutiu com o parceiro? O celular quebrou? Desconte tudo no treino! Suar o top libera endorfina e dopamina, neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar pós-treino.

4. Sono calminho

A não ser que você esteja no time de quem sofre com dificuldades de dormir, jogar-se em uma aula superintensa à noite pode ajudá-la a dormir feito um anjinho, segundo um estudo publicado no periódico Sleep Medicine. “Atividades vigorosas aumentam a frequência cardíaca, o que faz o cérebro liberar serotonina e dopamina, neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar”, explica Luciana Palombini, médica especialista do Instituto do Sono de São Paulo.

>> Alimentação pré e pós-treino: veja 8 sugestões para turbinar os resultados

5. Facilidade em acertar na alimentação pré-treino

Se você é do tipo que não consegue comer adequadamente pela manhã, pode ser uma boa cuidar do cardápio e hidratação ao longo do dia e, antes do esforço, fazer um lanche reforçado.

Cuidados para treinar de noite

Mantenha uma boa alimentação e hidratação ao longo do dia e cuide bem do jantar pós-treino para que ele ofereça os nutrientes para reparar o corpo, mas que seja leve (veja aqui algumas opções). Ao final do treino, faça exercícios que baixem a frequência cardíaca, diminuindo a agitação do exercício que atrapalharia o sono, e fique atenta à segurança do local, principalmente em atividades outdoor – leve em consideração iluminação, circulação de pessoas e até policiamento.