Entre emagrecer 22 kg e derrotar a depressão, essas mulheres encontraram nos patins um estilo de vida leve e divertido. Inspire-se em suas histórias!

Texto Bárbara Rossi | Adaptação Ana Araujo

Mulheres andam de patins para emagrecer e conquistar qualidade de vida
Elas andam de patins para emagrecer, conquistar qualidade de vida e se divertir muuuuito
Foto: Fausto Roim

As mulheres a seguir comprovam: andar de patins é para qualquer uma, basta encontrar a modalidade que se encaixa melhor com seu estilo. Elas encontraram a delas!

No slalom

Luana Fernandes, de 27 anos, começou a andar de patins para emagrecer em 2012. A paixão foi imediata. “Não é uma modalidade difícil, qualquer uma pode começar fazendo manobras mais fáceis”, conta. A prática do esporte (ela realizava a atividade duas vezes por semana, cerca de duas horas), aliada a uma reeducação alimentar, fez que a publicitária perdesse 22 kg em oito meses! “Senti um resultado incrível na postura e minhas costas e lombar ficaram muito mais fortes”, conta. No fim do ano, Luana vai participar, pela segunda vez, do WSS Brasil, maior campeonato de patins do mundo. “Estou superansiosa! Andar de patins é tão gostoso que às vezes fico três horas fazendo exercício e nem noto”, afirma.

Na patinação artística

Os patins e a modalidade entraram juntos na vida de Caroline Kroeff, de 31 anos. “Há algum tempo, estava procurando uma maneira de deixar minha rotina mais divertida e tornar a atividade física mais prazerosa. A patinação artística se encaixava perfeitamente nisso”, lembra. Carol começou fazendo aulas e treinando sozinha em parques três vezes por semana. O resultado de tanto empenho? Mais força, ganho de musculatura nos membros inferiores e 15 kg a menos! Como se não bastasse, a cirurgiã diz que começou a sentir mais vontade de se comprometer com uma dieta e com um estilo de vida mais saudável. “Se antes eu arranjava motivos para não malhar, agora procuro desculpas para desmarcar outros compromissos e poder patinar”, comemora.

No urban

Mais do que apenas uma atividade física, o patins foi essencial para fortalecer a saúde de Letícia Malpighi Séa, de 28 anos. “Na época em que comecei a andar, estava com uma depressão forte. O esporte me ajudou muito no processo de cura”, recorda. A maquiadora começou praticando em parques e logo se juntou a grupos que se reúnem toda semana para patinar pelo centro da cidade de São Paulo. “Nós patinamos cerca de 20 km pelas ruas!”. Desde o começo do ano, ela perdeu 8 kg com a prática – o amor ao esporte foi tão grande que ela começou a ensinar os filhos e o marido a andarem também. “Os patins têm efeito poderoso na autoestima, recomendo para todas as mulheres”, garante.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 321