Chega uma hora em que você malha, malha, malha e não consegue mais emagrecer? O seu treino pode ter emperrado por diversos motivos. Veja como driblar esse efeito e queimar calorias ao máximo enquanto malha

Reportagem: Ivonete Lucirio

Mulher malhando

A malhação não dá mais resultado? Descubra as possíveis
causas e drible esse efeito
Foto: Caio Mello

Há vários motivos que fazem o ponteiro da balança emperrar o corpo se recuse a emagrecer, mesmo que você se jogue na malhação. "Pode ser que você esteja perdendo massa gorda e ganhando massa muscular, o que é ótimo para a saúde, mas nem sempre aparece na balança", explica Juliano Schwartz, professor dos cursos de fisioterapia e educação física da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid).

Um dos fatores que faz o peso estagnar é o chamado set point. Trata-se do peso que cada organismo estabelece como sendo bom e cria manobras para dificultar sua alteração. O peso é, normalmente, regulado para não variar muito. Uma combinação de hormônios, mediada por uma região do cérebro chamada hipotálamo, controla os sinais de fome para ajudar o organismo a manter uma margem que permite oscilar dois ou três quilos.

Mas nada de desânimo: revelamos os truques que vão ajudá-la a driblar a preguiça e os melindres do corpo para fazer os ponteiros da balança voltarem a se mexer.

Troque a modalidade do exercício

Muitas vezes a pessoa se acostuma ao exercício, enjoa dele e, sem perceber, diminui a frequência ou a intensidade. Então, trocar a corrida pela natação e o spinning por aerobox, por exemplo, pode trazer uma nova motivação. "Ao perceber a monotonia nos treinos, é importante variar as atividades e a forma como são praticadas", sugere Abdallah Achour Júnior, professor do departamento de ciências do esporte da Universidade Estadual de Londrina (PR). "Em vez de praticar a mesma coisa três vezes por semana, uma boa alternativa é realizar três treinos diferentes", diz.

Nadar na psicina fria ajuda a acelerar o metabolismo

Ficar submersa a uma temperatura mais baixa que a do corpo faz que o organismo aumente a temperatura interna. Para isso, ele acelera o gasto calórico. Queimar calorias significa quebrar moléculas que estão no corpo para gerar energia. É exatamente essa quebra que produz calor, aquecendo o corpo na água. Não se tem a conta exata do quanto a mais de calorias se gasta nadando em água fria, mas estima-se que fique em torno de 10%.

Descanse entre os treinos

O corpo precisa de tempo para se recuperar. "O descanso deve ser proporcional ao estímulo. Quanto mais intenso, maior deve ser o intervalo", aconselha Denis Foschini. Em atividades moderadas, 24 horas de repouso, no geral, são suicientes. "Mas é importante ter a orientação de um profissional para fazer essa dosagem, porque cada pessoa tem uma necessidade específica", adverte o especialista.

Estabeleça objetivos mais simples para perder peso

Em vez de se propor a perder três quilos em um mês, prometa que vai se livrar de meio quilo ou 250 gramas. "Sempre que uma meta é alcançada, ainda que seja simples, a pessoa se sente mais motivada", airma Denis Foschini. Além disso, perder peso lentamente é mais saudável e o resultado é mantido com mais facilidade. Ao tentar emagrecer em um prazo curto demais, o metabolismo reage e fica lento.

Aumente o tempo do treino

Não é preciso treinar exaustivamente, mas é, sim, indispensável manter um ritmo. Isso não signiica que praticar atividade duas vezes por semana não ajude a emagrecer. Mas, nesse caso, o período de tempo despendido para treinar deve ser maior, superando uma hora e meia. "Se tiver apenas 30 ou 40 minutos para treinar por dia, é preciso fazer isso de três a cinco vezes por semana para obter algum resultado. Com essa frequência dá para alternar os grupos musculares, variar a atividade física e desenvolver resistência aeróbica, força, flexibilidade e equilíbrio”, diz Juliano Schwartzman.

Aumente sua massa muscular

Durante muito tempo, acreditou-se que os exercícios aeróbicos faziam perder peso enquanto a musculação fortalecia os músculos. Mas hoje se sabe que não é bem assim. "É preciso queimar mais calorias do que se ingere. E o gasto calórico pode acontecer tanto por exercícios aeróbicos quanto de força”, aponta Abdallah Achour. E tem mais: os músculos gastam energia, mesmo em repouso, diferente da gordura. Então, viva os pesinhos!

Coma carboidratos e beba chá-verde

"Antes do exercício, deve-se consumir o que será queimado mais rápido, ou seja, carboidrato", aconselha Timóteo Araújo, pesquisador do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (SP). Uma boa opção é um prato de macarrão uma hora antes, de preferência sem molho. Chá-verde também ajuda. Um estudo recente, realizado na Universidade de Medicina de Berlim, na Alemanha, comprovou que seu consumo diário aumenta a energia e auxilia a perda de peso.