Especialista afirma: atividades praticadas em grupo apresentam menores riscos de lesões aos alunos. Saiba mais

Texto: Karine César | Adaptação: Nathália Henrique

Treino coletivo apresenta menor risco de lesões

Foto: Shutterstock

Por serem cientificamente estudados, as chamados “treinos coletivos” são mais seguras que uma modalidade praticada sem supervisão. É o que garante Sandro Costa, educador físico da Body Systems Latin América (SP).

Cada aula leva pelo menos três meses para ser desenvolvida e uma equipe multidisciplinar testa e analisa cada movimento minuciosamente até chegar ao ponto de ser aplicável a todas as alunas”, justifica. O resultado é: menor índice de lesões nos joelhos, ombros, lombar e tornozelos. “É um erro acreditar que a ginástica coletiva seja uma fábrica de lesões”, conclui Sandro Costa.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 258