Maurício Póvoa Barbosa, ortopedista da Clínica Orthobone (SP), enumera as vantagens e desvantagens de correr na esteira ou ao ar livre

Reportagem: Karine César

Treino ao ar livre

Praticar corrida ao ar livre requer mais esforço do que em esteira
Foto: Caio Mello

Esteira


Centro de gravidade
Fica estático. Para manter a estabilidade, a corredora move a perna de apoio para a frente do centro de gravidade

Resistência ao vento
Não há

Músculos
A função é reposicionar as pernas para a frente e manter o centro estável. Trabalha-se mais a região da coxa

Ritmo
Constante, ditado pela esteira

Consumo de oxigênio
Menor que correr na rua no mesmo ritmo

Passadas
Geralmente, são mais longas

Ao ar livre


Centro de gravidade

Ele é deslocado a cada passada. As pernas criam forças propulsivas, que aceleram o centro e o movem para a frente

Resistência ao vento
Representa um esforço até 10% maior

Músculos
Exercita-se mais a musculatura posterior da coxa, já que é preciso empurrar o chão para baixo e para trás

Ritmo
Oscila de acordo com a inclinação das ruas e o cansaço da corredora

Consumo de oxigênio
Até 10% maior que na esteira, graças à resistência do ar e o maior trabalho muscular

Passadas
Ficam mais curtas