Companhia apresenta três estreias e uma pré-estreia, totalizando cinco coreografias de nomes nacionais e internacionais

Texto: Redação | Foto: Fernanda Kirmayr

São Paulo Companhia de Dança, corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, retorna ao Brasil - após uma turnê de sucesso pela Alemanha, França, Holanda e Suíça -  para apresentar sua temporada, titulada Sem Fronteiras, no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo. Serão dois programas: 06 a 09 de junho e 13 a 16 de junho

“Uma jovem companhia ultradinâmica e com uma técnica impecável é o argumento de venda que o Chaillot – Théâtre National de la Danse – usou para interessar o público sobre a vinda da São Paulo Companhia de Dança. É preciso admitir que o slogan corresponde à realidade e que o público parisiense não poupou seus aplausos para este grupo criado em janeiro de 2008”, comenta Yves Bourgade (site francês WebThéâtre). 

Entre os dias 06 e 09 de junho, a Companhia estreia Agora,  de  Cassi Abranches. O novo trabalho é a terceira criação da coreógrafa para a São Paulo e aborda a palavra tempo em seus possíveis significados. Na mesma semana, teremos a pré-estreia do novo trabalho do canadense Édouard Lock – uma produção da Associação Pró-Dança e coprodução com o Festival Movimentos em Wolfsburg, na Alemanha. A coreografia tem como trilha sonora trechos de óperas icônicas da era romântica, descontruídos. 

A temporada deste ano tem como mote passos de dança sem fronteiras que dialogam com o tempo presente, turbulento e vivo, acelerado e intenso, de questionamentos, encontros e desencontros, e coloca em cena obras de grandes nomes da dança do Brasil e do mundo”, explica Inês Bogéa, diretora artística da Companhia. 

As novidades não param por aí, no segundo programa de 13 a 16 de junho, a Companhia apresenta mais uma obra inédita: A Morte do Cisne, de Lars Van Cauwenbergh, um solo emblemático criado em 1907 por Michel Fokine (1880-1942) especialmente para a bailarina Anna Pavlova (1881-1931). O programa da noite também será formado pela estreia do Balé Pulcinella na temporada do Teatro Sérgio Cardoso: uma coreografia neoclássica do italiano Giovanni Di Palma, que utiliza sapatilhas de ponta para contar a história de Pulcinella, famoso personagem da Commedia Dell’arte

Para completar o repertório do segundo programa da temporada, Suíte para Dois Pianos, do alemão Uwe Scholz (1958-2004), um dos grandes nomes da dança mundial, com quatro obras de Wassily Kandinsky projetadas ao fundo da cena enquanto bailarinos dançam.

 Os interessados em assistir aos espetáculos da São Paulo Companhia de Dança podem adquirir os ingressos – R$ 65,00 (plateia central/inteira), R$ 50,00 (plateia lateral/inteira) e R$ 40,00 (balcão/inteira) - diretamente na bilheteria do Teatro Sérgio Cardoso ou pelo site e/ou aplicativo Ingresso Rápido.

Para mais informações, acesse: www.spcd.com.br