Que tal perder peso e, de quebra, dar um fim no temido efeito platô? Então descubra qual tipo de treino pode te ajudar nessa missão!

Por Karine César | Foto Getty Images | Adaptação web Ana Paula Ferreira



Para quem quer perder peso, qual rotina de exercícios é melhor: HIIT ou LISS? O primeiro já é bastante conhecido. Trata-se do Treinamento de Alta Intensidade Intervalado, que consiste em um trabalho curto e intenso que varia de dez segundos a dois minutos. Durante esse tempo, o corpo usa principalmente o glicogênio armazenado nos músculos.

Entre seus benefícios estão o aumento do metabolismo, a preservação da massa magra e a queima de gordura.  Mas como ele é muito intenso, não deve ser feito todos os dias porque o corpo precisa de tempo para se recuperar. Mesmo assim, entre as sessões de HIIT, o organismo continua queimando calorias.

Já no LISS — Baixa Intensidade em Estado Estacionário —, o exercício pode durar de dez minutos a duas horas. Como o próprio nome diz, ele é realizado em baixa intensidade e tem longa duração. É ótimo para melhorar o fluxo sanguíneo, deixar o coração mais forte e, nos estágios iniciais, queimar gordura.

No entanto, devido ao princípio de adaptação, o corpo rapidamente se torna contraproducente para o objetivo de perda de peso. Sendo assim, uma pessoa teria de se exercitar mais e por longo tempo apenas para queimar a mesma quantidade de calorias do início. Por isso, um estudo da Universidade do Novo México indicou um equilíbrio entre ambos.  Isso faz que o corpo tenha de “adivinhar” o tipo de atividade e ajuda a prevenir o efeito platô.

Para saber mais sobre treino, corra para as bancas ou garanta sua Revista Corpo a Corpo através do site da Editora Escala