A Corpo a Corpo de outubro, edição 322, já está nas bancas! Fique por dentro das novidades e delicie-se a cada página

Texto Giuliana Cury

Mariana Rios é a capa da revista Corpo a Corpo de outubro
Mariana Rios é a capa da revista Corpo a Corpo de outubro!

A vida muda – ainda bem

Lidar com mudanças nem sempre é fácil. Mudar envolve uma ação. Pede uma atitude, outro olhar, um começar de novo. Por mais que no início pareça meio assustador (encarar um ambiente de trabalho diferente dá, sim, friozinho na barriga), ou dê certa preguiça (é ok ficar meio desanimada quando se matricular, mais uma vez, no Crossfit), aos poucos um admirável mundo novo vai aparecendo à sua frente. E o que parecia que ia ser ruim (oras, você não queria mudar...), fica bom. Às vezes, muito bom! Você mesma já deve ter passado por isso, vivido uma mudança (voluntária ou não) e, depois de um tempo, ter pensado: “Nossa, se eu soubesse que seria tão legal teria trocado antes”. É assim mesmo. Faz parte da natureza humana se acomodar com o que é mais familiar. Só que fazer sempre o mesmo, ou do mesmo jeito, ou no mesmo lugar... pode acabar deixando nosso olhar meio míope. A gente vai perdendo os detalhes — e as grandes surpresas estão justamente ali, nos detalhes.

Quero aproveitar esta minha primeira edição aqui na CORPO – sim, estou em total momento de mudança e convidá-la a fazer algo diferente no seu dia também, para reaprender a lidar com o inesperado. Pode ser entrar em uma aula nova na academia, arriscar uma trotada no meio da caminhada, experimentar um alimento que não costuma fazer parte do seu cardápio, trocar o caminho para o trabalho. Essas pequenas mudanças vão fazer você olhar sua rotina com outros olhos, perceber detalhes que já tinham virado borrões. Acredite: você vai se surpreender com quanta coisa bacana está deixando passar sem se dar conta.

Pra começar, que tal ler esta edição com novos olhos? A gente começou a fazer algumas mudancinhas justamente para desviciar seu olhar. Assim como é preciso trocar o treino de tempo em tempo, porque o músculo se acostuma com o movimento e para de responder ao esforço, a gente quer que você se surpreenda a cada edição, para se apaixonar sempre pela mesma revista.

Beijo grande,

Giuliana Cury

giuliana.cury@escala.com.br