A história de "quanto mais colorido, melhor", é verdadeira! Investir em alimentos coloridos garante uma boa nutrição, pele saudável e ainda ajuda a se livrar dos quilos a mais

Reportagem: Caroline Sarmento

alimentação

Deixe seu prato mais colorido para ter uma alimentação saudável
Foto: SXC

Variar no tipo de alimento e fazer um prato colorido ajuda muito a manter a alimentação saudável e a silhueta enxuta.Os alimentos estão divididos em seis grupos de cores. Para cada grupo, existe uma propriedade e vitamina importante para a alimentação. “Com uma alimentação colorida, você ingere uma grande variação de  minerais, fotoquímicos e antioxidantes”, explica indica a nutricionista funcional Gabriela Maia (RJ).

A especialista indicou quais são as cores e as propriedades de cada grupo alimentar. Veja só: 

Vermelho

Alimentos indicados: tomate, melancia, goiaba, caqui, pimentão vermelho, entre outros.

Os alimentos vermelhos são ricos em licopeno, um pigmento natural responsável pela cor avermelhada. O pigmento garante a proteção antioxidante, ajuda na prevenção do câncer de bexiga, mama e auxilia no combate ao colesterol. “O licopeno tem melhor disponibilidade para absorção quando está junto com alguma gordura, como o azeite”, indica a nutricionista.

Roxo

Alimentos indicados: berinjela, cebola roxa, repolho roxo, pimentão vermelho e rabanete.

Os alimentos arroxeados são fontes de antocianinas, substâncias que impedem a oxidação do LDL colesterol (colesterol ruim) nas artérias, protegendo o organismo de infarto ou acidente vascular cerebral (AVC).  As antocianinas têm ação anti-inflamatória e protegem as conexões cerebrais e a memória.  “Por diminuir a probabilidade de comprometimento das funções cognitivas, as antocianinas têm ação protetora contra males neurodegenerativos como o Parkinson e o Alzheimer”, completa Gabriela.

Amarelo

Alimentos indicados: laranja, mamão, manga, pêssego, damasco, milho, abacaxi, carambola, entre outros.

"Alimentos amarelos contêm betacaroteno, antioxidante que combate os radicais livres que, em excesso, podem levar ao câncer e ao envelhecimento precoce”, afirma a especialista. “O abacaxi auxilia na digestão, pois contém uma enzima chamada bromelina que protege os vasos sanguíneos”, afirma a nutricionista. Além disso, os alimentos amarelos têm substâncias que ajudam no processo de cicatrização.

Branco

Alimentos indicados: couve–flor, cebola, nabo, alho poró, nirá, palmito, aipo e repolho, broto de bambu, brotos de feijão.

Os alimentos brancos são fontes de cálcio e potássio. Além disso, possuem propriedades anti-inflamatórias e antialérgicas. “Os brotos são fontes ricas em enzimas naturais que ajudam na digestão, além de serem ricos em diversos nutrientes como magnésio, zinco, cobre, cálcio, ferro, vitamina C e fibras alimentares. Por isso, sempre tenha-os no prato!”, recomenda Gabriela.

Verde-escuro

Alimentos indicados: abobrinha verde, acelga, almeirão, agrião, bertalha, brócolis, brotos de alfafa, Chicória, couve manteiga, couve de bruxelas, coentro, espinafre, escarola, jiló, mostarda, pepino, rúcula, entre outros.

“Podemos destacar o magnésio como um dos principais minerais contido nesse grupo de alimentos. Os alimentos verdes-escuros ajudam em mais 200 reações no organismo”, explica a nutricionista. Além disso, os alimentos brancos são ricos em isotilcianatos, substância que auxilia na prevenção do câncer e ajuda o fígado a eliminar toxinas. “Para completar, os alimentos verdes-escuros são fontes de luteína e zeaxantina, antioxidantes chaves no combate à problemas de visão e saúde ocular em geral”, acrescenta Gabriela.

Marrom

Alimentos indicados: aveia, nozes, castanhas e cereais integrais.

São alimentos ricos em fibras alimentares e vitaminas do complexo B, que ajudam no funcionamento intestinal, na redução dos níveis de colesterol e triglicerídes e a manter estável a glicose sanguínea. “Existem estudos que mostram que os alimentos marrons têm substâncias que atuam no combate à ansiedade e a depressão”, aponta Gabriela.