Se você está pensando em lançar mão da ajuda dos inibidores de apetite para auxiliar na dieta, confira tudo que precisa saber sobre eles antes de adicioná-los ao cardápio!

Por Caroline Randmer | Foto Shutterstock | Adaptação web Ana Paula Ferreira



Os inibidores de apetite simulam a ação de alimentos e ervas que estimulam a saciedade, como amêndoas, café, gengibre e chá de hibisco. Confira abaixo tudo o que você queria saber sobre eles com estas dicas rápidas de Francisco Tostes, especialista em emagrecimento e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SP).

Principais tipos de inibidores

Existem nutracêuticos que auxiliam na redução do apetite, mas também é possível encontrar fitoterápicos que causam o mesmo efeito. O importante é conversar com seu médico para ver qual a melhor opção a fazer de acordo com a sua individualidade biológica.

O processo

A ingestão do inibidor natural de apetite deve ser aliada às mudanças nos hábitos de vida. Isso significa que as refeições devem ser balanceadas e a atividade física precisa estar em dia.

Dose diária

Cuidado para não exagerar, caso contrário, você pode acabar sobrecarregando seu fígado. Para definir a quantidade que deve ser ingerida, converse com seu médico.

Para saber mais sobre saúde e nutrição, corra para as bancas ou garanta sua Revista Corpo a Corpo através do site da Editora Escala