Pode ser até mais difícil emagrecer depois dos 30 anos. Porém, com a dieta certa, você acelera o metabolismo, alivia o estresse e garante disposição de sobra. Anote as dicas!

Texto Ana Paula de Araujo | Adaptação Ana Paula de Araujo

Alimentação depois 30 anos

Alimentação depois dos 30 anos pede cuidados especiais 

Foto: Christian Parente

Cuidar da alimentação depois dos 30 anos pode ser um desafio. Se aos 20 anos, a carga de atividades já era alta, imagine agora, com carreira estabelecida, contas a pagar e muito estresse. São tantas demandas que você até se esquece de cuidar de si mesma, e aí mora o perigo. É nessa época que as consequências de um estilo de vida desregrado começam a surgir – a pele envelhece e a pressão sobe, entre outros sinais. O metabolismo, mais lento, não reage tão bem a dietas milagrosas e os tecidos muscular e ósseo ficam menos fortalecidos.  Para combater esses efeitos (e ajudar a acelerar o metabolismo), invista em alimentos antioxidantes, como frutas cítricas, castanhas, vegetais e legumes de cor laranja e vermelha.

Para driblar a rotina estressante, entregue-se a pequenos prazeres. “Coma um tablete de chocolate meio amargo e mate a vontade de atacar guloseimas”, ensina Simone Maia, nutricionista (RJ). Caso esteja grávida ou queira engravidar, é preciso cuidado redobrado. Um dos nutrientes mais importantes para a proteção do feto é o ácido fólico, que costuma ser ingerido em cápsula ou pode ser encontrado em vegetais escuros.

Evite!

  • Dietas radicais
  • Trocar refeições por lanches
  • Ficar muito tempo sem comer 

Revista Corpo a Corpo | Ed. 311