Treinar em busca do corpo perfeito é uma missão que deve ser combinada a uma alimentação equilibrada, certo? Mas, e quando isso não acontece? Consultamos Andréa Santa Rosa Garcia, nutricionista das famosas, para nos ajudar identificar 10 alimentos que podem boicotar o resultado do treino. Confira!

Por Kelly Miyazato

10 alimentos que podem boicotar
o resultado do treino
Foto: Danilo Borges 

Se você é adepta da malhação, se preocupa com a alimentação e em seguir uma dieta equilibrada é fundamental ficar atenta às ciladas que existem por aí. E para isso, consultamos Andréa Santa Rosa Garcia, nutricionista das famosas (RJ). Confira!

10 alimentos que podem boicotar o resultado do treino

Arroz branco
Por conta do processamento de refinamento, há a eliminação de vitaminas e minerais importantes para contração muscular e demais órgãos. 

Leite puro 
Promove o aumento dos níveis de glicose no sangue, hiperinsulinênico, que pode causar a deficiência de energia durante o treino. 

Pães de farinha branca
A farinha branca é pobre em fibras que atrapalham a energia utilizada durante o treino

Massas sem glúten 
Apesar da ausência do glúten, seus níveis de energia não suportam mais do que 20 minutos de atividade física.

Banana
Fruta de alto índice glicêmico - glicose que esgota os níveis circulantes no sangue rapidamente. O organismo utiliza outras rotas de fonte de energia como glicogênio muscular, utilizada como fonte de energia apenas para o músculo

Iogurte
Hiperinsulinênico, ou seja, eleva os níveis de glicose no sangue e, consequentemente falta energia durante o treino. 

Mel
Fornece fonte e energia imediata, que pode resultar na redução dos níveis de carboidratos antes do término da atividade física. 

"O ideal seria que todos esses alimentos fossem acrescidos de fibras para melhorar o índice glicêmico do alimento e assim usufruirmos melhor o carboidrato que ele nos oferece ao longo do treino", recomenda. 

Alimentos que boicotam o pós-treino

Aveia
Por ser fonte de fibra, é um carboidrato de baixo índice glicêmico que atrapalha a chegada de energia rápida ao músculo, considerada necessária para repor a energia muscular perdida. 

Embutidos
Fonte de conservantes, aditivos químicos e sódio que favorece o inchaço.

Gelatina
"Todo mundo acha que é bacana, pois tem baixa caloria e ajuda na parte do colágeno e fibras, mas a gelatina do mercado é rica em corante, que gera aumento de inflamação do organismo e dificulta o emagrecimento. Uma opção é usar gelatina incolor e livre do conservante presente no corante, para dar gosto pode-se usar suco de uva integral", conclui. 


*Agradecimentos à Andrea Santa Rosa, nutricionista.