Existem diversas maneiras de acelerar o metabolismo, porém, alguns hábitos podem deixá-lo devagar, devagarinho, minando todos seus esforços. Conheça-os a seguir

Texto Amábile Reis | Adaptação Ana Araujo

Pimenta está entre os alimentos que aceleram o metabolismo

Pimenta está entre os alimentos que aceleram o metabolismo

Foto: Shutterstock

Enquanto alguns hábitos e alimentos aceleram o metabolismo, outras atitudes podem minar completamente seus esforços, deixando o metabolismo lento. Assim, queimar gordurinhas acaba se tornando uma tarefa muito mais difícil. Veja-os a seguir.

Proteínas poderosas (nível: 5)

Sim, parece bom demais pra ser verdade, mas, acredite: só o fato de comer proteína já fará você gastar energia. O consumo do alimento pode gerar um gasto 30% maior de calorias pelo organismo, contra apenas 15% dos carboidratos. “A proteína retarda a digestão e, quanto mais difícil for, mais acelerado ficará o metabolismo”, explica o nutricionista Gabriel Cairo Nunes, de São Paulo.

Café (nível: 4)

Ele não só dará aquele gás no trabalho, como também ajudará seu metabolismo a se manter a todo vapor mesmo três horas após o consumo. “A bebida contém cafeína, que ajuda a queimar as gordurinhas, e endorfina, responsável por promover o bem-estar e dar a disposição necessária para o treino”, afirma Nunes. O ideal é beber de 3 a 4 xícaras por dia. Mais do que isso poderá ter dores de cabeça e dificuldade para dormir.

Chá­-verde (nível: 3)

Sua força está nas catequinas, fitonutrientes da família dos polifenóis que auxiliam na redução da circunferência abdominal. “Elas estimulam o sistema nervoso a liberar moléculas de gordura na corrente sanguínea, fazendo que o organismo as utilize como combustível em vez de armazená-las na forma de quilos extras”, diz Nunes.

Gengibre (nível: 2)

Além de cair superbem em diversas receitas, esta raiz dá uma mãozinha para turbinar o metabolismo. Ele contém substâncias termogênicas, como o canfeno e o zingibereno, que potencializam a queima de gordura e incineram as calorias.

Pimenta (nível: 1)

Assim como o gengibre, a pimenta é um excelente termogênico. O alimento possui capsaicina, que ajuda na digestão e previne a formação de pneuzinhos. É menos potente do que os citados acima, mas ainda é um bom aliado na perda de peso.

Privação de sono (nível: 0)

“Esse ato leva a uma produção excessiva do hormônio cortisol, o que estimulará o apetite e provocará o armazenamento de gordura”, ressalta Nunes. Além disso, diversos estudos indicam que dormir mal resulta em um gasto menor de calorias ao longo do dia seguinte. Portanto, garanta uma boa noite de sono – pelo menos seis horas diárias, ok?

Sedentarismo (nível: -1)

A gente sabe que ficar jogada no sofá o dia todo é uma tentação e tanto, mas não se esqueça: corpo parado = metabolismo parado. Portanto, pratique atividades físicas regularmente e faça pequenas trocas no dia a dia – por exemplo, substituir o elevador pela escada – para garantir que ele funcione direitinho.

Dieta restritiva (nível: -2)

Adotar uma dieta restritiva é a pior coisa que você pode fazer pelo seu metabolismo. Permanecer longos períodos em jejum leva o corpo a trabalhar em marcha lenta, diminuindo o ritmo com o objetivo de economizar energia. “O organismo aciona um mecanismo de sobrevivência e passa a entender que precisa formar uma reserva energética, o que acaba fazendo a pessoa engordar”, salienta Nunes.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 325

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título