A dieta sem glúten emagrece mesmo? Ele só faz mal a pessoas com doença celíaca? Nutróloga esclarece os mitos e verdades sobre essa proteína. Confira!

Por Nathália Henrique

Mitos e verdades sobre o glúten 

Foto: Danilo Tanaka / Alisson Ricardo

Uma das dietas mais comentadas atualmente prega a restrição ao consumo do glúten, uma proteína presente na maioria dos cereais, como trigo, aveia e centeio. Com a fama de vilão, na verdade ele não é o total responsável pelo emagrecimento, segundo a nutróloga Ana Luiza Vilela (SP). “O glúten só faz mal para quem tem intolerância ou alergia, como as pessoas que são celíacas. Caso contrário, não há problema nenhum em ingerir essa proteína”. Saiba quais são os mitos e verdades sobre esse assunto. 

Mito - Cortar glúten faz emagrecer. “Na verdade a pessoa acaba emagrecendo porque corta o excesso de carboidratos ingeridos. A proteína não tem qualquer ligação com a perda de peso e a maioria dos produtos sem glúten tem a mesma quantidade de calorias da versão convencional”, diz Ana Luiza. 

Verdade - Remédios têm glúten. Segundo a nutróloga, a proteína está presente em alguns medicamentos. Por isso, quem tem a doença celíaca deve ler a bula de qualquer remédio antes de consumi-lo. “Até os hidratantes que são feitos com aveia podem conter glúten”, alerta.

Verdade - Intolerância não tem idade para se manifestar. A doença celíaca pode aparecer em qualquer fase da vida e em ambos os sexos. 

Mito - Quem corta o glúten se sente melhor. “Os alimentos que contêm glúten também são fontes de outros nutrientes importantes, como vitamina B e ácido fólico. O glúten só faz mal aos que são intolerantes ou alérgicos”, revela a nutróloga. 

Verdade - Alimentos sem glúten são facilmente encontrados no mercado. “Atualmente há uma infinidade de produtos destinados aos celíacos. Eles têm um valor diferenciado e, para quem não tem intolerância, seu consumo não faz diferença no dia a dia”.