Quer perder 4 kg em um mês? Conheça os prós e contras de aderir à dieta vegetariana

Texto Rita Trevisan e Thaís Macena | Adaptação Rebecca Nogueira Cesar

Dieta vegetariana

Dieta vegetariana elimina até 4 kg em um mês

Foto: Danilo Borges

Dieta Vegetariana: - 4 kg em 1 mês

Foi a médica britânica Anna Kingsford quem estudou mais a fundo os benefícios da dieta vegetariana, durante seis anos. Ele prevê a exclusão completa de todos os tipos de carne do cardápio e, portanto, tem como base os alimentos de origem vegetal, como frutas, verduras e legumes.

No entanto, para compensar a falta de carne, é preciso que outros alimentos entrem na dieta diária nas proporções adequadas e que sejam escolhidos com critério. Isso porque as carnes são boas fontes de proteínas, vitamina B12, zinco, ferro e cálcio. Para substituí-las, é importante aumentar o consumo de leguminosas (feijão, grão-de-bico, soja, ervilha, lentilha), de sementes oleaginosas, algas, cereais integrais, tubérculos, além, é claro, de frutas e vegetais. Ao mesmo tempo, é essencial resistir à tentação de aumentar o consumo de carboidratos, mesmo os integrais.

Vantagens
“Além de auxiliar no emagrecimento, a dieta ajuda a prevenir e tratar diversas doenças, como problemas cardíacos, colesterol alto, diabetes, hipertensão, doenças intestinais como a diverticulite, tendência à formação de cálculos biliares e renais, prisão de ventre e até mesmo câncer”, enumera Roseli Rossi, nutricionista da clínica Equilíbrio Nutricional (SP).

Contras
O vegetarianismo é mais que uma orientação alimentar, é um estilo de vida. Isso significa que, para seguir direitinho uma dieta vegetariana, você precisa de motivação extra. Além disso, é preciso fazer exames de sangue regularmente, para garantir que o aporte de proteínas e vitaminas essenciais à saúde continue dentro dos parâmetros adequados.

Palavras de quem testou
A estudante Fernanda Caxias, 20 anos, viu um amigo virar vegetariano e perder 15 quilos em pouco mais de seis meses. Então, quis tentar a tática também. Tirou a carne do cardápio e, depois de cinco meses, contou 4 quilos a menos na balança. “Percebi uma melhora na saúde e até emagreci um pouco. Mas confesso que tive dificuldade em dar continuidade. Os sacrifícios eram grandes e os resultados demoraram mais do que eu esperava para aparecer. Acho que pode funcionar melhor para quem já não tolera muito as carnes e deseja de fato fazer essa mudança no estilo de vida, até por questões éticas.”

Revista Corpo a Corpo | Ed. 279