Adotar hábitos alimentares de 40 mil anos em apenas 30 dias, além de prevenir uma série de doenças. Adapte seu cardápio para exibir menos gordurinhas e mais saúde. Saiba mais!

 

Por Caroline Randmer | Produção Janaína Resende | Adaptação Kelly Miyazato

A dieta das cavernas é o segredo de Miley Cyrus e
Megan Fox para exibir um corpo sexy
Foto: Estúdio Escala (Danilo Tanaka)

Apesar de ter sido apresentada ao público pela primeira vez em um estudo publicado na revista científica The New England Journal of Medicine, em 1985, foi só recentemente que a dieta paleolítica ganhou um espaço maior entre as que querem mudar o estilo de vida, inclusive à mesa da cantora pop americana Miley Cyrus. O ano de 2013 foi marcado por documentários e livros que falam do “método das cavernas”, defendido por especialistas como a solução para um dos maiores problemas da atualidade: a obesidade. A explicação para isso seria o fato de o corpo humano não ter tido tempo para se adaptar aos hábitos alimentares do século 21. “Pesquisadores afirmam que 40 milênios não são suficientes para gerar no DNA uma alteração genética que prepare o organismo para tanta ingestão de cereais e alimentos industrializados”, revela Noadia Lobão, especialista em Nutrição Clínica Funcional (RJ). Márcia Loureiro, nutricionista da Life Clínica (SP), conta que 70% de tudo o que consumimos hoje são alimentos que não existiam na Idade da Pedra.

“Nosso corpo não foi feito para digerir substâncias como açúcar refinado e conservantes. Esses itens favorecem reações inflamatórias que causam ganho de peso, baixa do sistema imunológico, dores nas juntas, refluxo ácido, dermatites, problemas gastrointestinais e falta de energia”, alerta. É aí que entram os princípios fundamentais da dieta paleolítica, que prega uma volta à alimentação primitiva, regada a carnes magras, frutas, raízes e vegetais. Já entre os alimentos que ficam de fora estão os grãos, os óleos extraídos de sementes, as leguminosas e os produtos processados e industrializados.

Proteína + Carboidrato

Comer como os nossos ancestrais significa turbinar o consumo de carne, seja ela vermelha ou branca — mas sempre as versões mais magras.

O lado bom é que elas são fontes de proteína, essencial para a formação dos músculos, recuperação dos tecidos e produção de hormônios e outros agentes metabólicos que dão uma mão e tanto ao emagrecimento. Mas é preciso ficar atenta para não exagerar. Doses proteicas muito altas resultam na retirada do cálcio dos ossos, na acidificação do sangue e até na sobrecarga dos rins. Para passar longe de qualquer complicação desse tipo, vale incrementar o prato com carboidratos, afinal, os homens de antigamente também se deliciavam com frutas, vegetais e tubérculos. “Desse jeito, suprimos a necessidade desse outro macronutriente com fontes naturais, como a banana, o brócolis e a batata-doce, que ainda fornecem fibras, além de controlar as taxas de glicose no sangue” explica Márcia Loureiro. A especialista defende que o segredo está no equilíbrio nutricional das refeições. “A proposta de alguns pesquisadores é dividir o prato entre 40% de hortaliças, 30% de carnes, peixes e frutos do mar, 20% de frutas e tubérculos e 10% de oleaginosas. Entretanto, não existe um consenso na comunidade científica”, complementa Noadia Lobão.

Só coisa boa

A dieta faz uma limpeza no corpo e elimina substâncias alergênicas, como corantes, conservantes e estabilizantes. Mas o que isso significa em termos de saúde? Em primeiro lugar, você ganha disposição. “A maioria das pessoas relata um aumento de energia já nos primeiros dias”, conta Márcia Loureiro. Quem aparece logo em seguida é a perda de peso, graças à fácil digestão dos alimentos liberados. Depois vêm as noites bem-dormidas, a alta no sistema imunológico, a longevidade e o condicionamento físico. “Por todos esses benefícios, o método atrai muitas atletas profissionais”, revela Márcia Loureiro. Se você está pensando em aderir, aí vão algumas dicas preciosas. Para as iniciantes, o ideal é seguir a dieta com intervalos a cada dois meses. Outra coisa importante é ficar de olho na procedência dos alimentos. “A carne que compramos hoje, por exemplo, não tem nada a ver com a paleolítica. A solução é escolher itens selvagens e orgânicos”, recomenda Márcia Loureiro. E atenção: adolescentes e mulheres na menopausa não devem colocar os hábitos em prática, pois o cardápio é pobre em cálcio, uma vez que o consumo de leite e seus derivados não é permitido.

Mulher das cavernas moderna

Pronta para voltar à Idade da Pedra? Então dê uma olhada no cardápio que elaboramos com a ajuda de Noadia Lobão e boa refeição!

Segunda-feira

Café da manhã
- 1 batata-doce pequena
- 1 ovo mexido com 1 fio de azeite
- 1 maçã

Lanche da manhã
- 5 castanhas de caju

Almoço
- 1 prato (sobremesa) de salada de alface, tomate e cebola temperada com limão a gosto e 1 col. (chá) de azeite
- 1 filé de frango pequeno grelhado
- 1 pegador grande de legumes coloridos
- ½ batata-inglesa média cozida
- 1 fruta

Lanche da tarde
- 5 castanhas de caju
- 1 fruta

Jantar
- 1 prato (sobremesa) de salada de folhas verdes temperada com ervas e especiarias naturais e 1 col. (chá) de azeite
- 1 filé de frango desfiado
- 2 pegadores grandes de hortaliças cozidas

Ceia
- 1 pera

Terça-feira

Café da manhã
- 1 pedaço médio de aipim cozido com 1 col. (chá) de azeite extravirgem
- 1 banana
- 3 nozes

Lanche da manhã
- 1 pedaço pequeno de coco fresco

Almoço
- Salada de folhas verdes à vontade temperada com 1 col. (chá) de azeite
- 2 fatias finas de lagarto assado
- 2 pegadores de brócolis, cenoura e beterraba
- 1 pegador de legumes coloridos
- ½ batata média assada
- 1 fruta

Lanche da tarde
- 5 amêndoas
- 1 fruta

Jantar
- 1 prato (sobremesa) de salada de folhas verdes temperada com ervas e especiarias naturais e 1 col. (chá) de azeite
- 1 filé de peixe assado
- 1 pedaço médio de abóbora cozida
- 1 fruta

Ceia
 5 morangos

Quarta-feira

Café da manhã
- 1 taça de salada de frutas feita com ½ pera, 1 fatia fina de mamão papaia picada e 4 uvas roxas
- 1 col. (sopa) de semente de girassol
- 5 amêndoas

Lanche da manhã
- 1 banana

Almoço
- 1 prato (sobremesa) de salada de acelga, rúcula e cenoura temperada com 1 col. (chá) de azeite
- 1 inhame cozido
- 1 pedaço pequeno de carne de porco assada
- 1 pegador de legumes coloridos
- 1 fruta

Lanche da tarde
- 1 copo pequeno de água de coco
- 4 nozes

Jantar
- Salada de folhas verdes à vontade temperada com 1 col. (chá) de azeite
- 1 pedaço pequeno de frango ensopado
- 2 pegadores de brócolis, cenoura, beterraba e tomate
- 1 fruta

Ceia
- 3 nozes

Quinta-feira

Café da manhã
- ½ batata-inglesa média
- 1 fatia fina de melão

Lanche da manhã
- 5 amêndoas
- 1 xíc. de chá-verde

Almoço
- 1 prato (sobremesa) de salada de folhas verdes com tomate, cebola e beterraba temperada com 1 col. (chá) de azeite
- 1 pedaço médio de aipim
- 1 filé de peixe grelhado
- 2 col. (sopa) de abobrinha refogada
- 1 pegador de legumes coloridos
- 1 fruta

Lanche da tarde
- 5 avelãs
- 1 maçã

Jantar
- 2 pegadores de hortaliças cozidas
- 1 bife grelhado
- 1 fruta

Ceia
- 1 goiaba

Sexta-feira

Café da manhã
- ½ mamão papaia
- 1 batata-doce pequena
- 1 col. (chá) de antepasto de berinjela

Lanche da manhã
- 3 nozes

Almoço
- Salada de folhas verdes com cenoura, tomate e cereja à vontade temperada com 1 col. (chá) de azeite
- 1 inhame cozido
- 2 ovos caipira cozidos
- 3 col. (sopa) de berinjela refogada
- 2 pegadores de legumes coloridos
- 1 fruta

Lanche da tarde
- 6 sementes de abóbora
- 1 taça de salada de frutas feita com ½ banana, 1 ameixa vermelha e ½ laranja

Jantar
- 1 prato (sobremesa) de salada de folhas verdes temperada com ervas e especiarias naturais e 1 col. (chá) de azeite
- 1 filé de peixe grelhado
- 1 pegador de hortaliças cozidas
- 1 manga

Ceia
- 1 col. (sopa) de semente de girassol

Sábado

Café da manhã
- 1 laranja com bagaço

Lanche da manhã
- 1 maçã

Almoço
- Salada de folhas verdes com cenoura ralada, tomate e beterraba à vontade temperada com 1 col. (chá) de azeite
- ½ batata-doce assada
- 1 pedaço de frango assado
- 3 pegadores de legumes cozidos
- 1 fruta

Lanche da tarde
- 1 pedaço pequeno de coco fresco
- 1 tangerina

Jantar
- 1 prato (sobremesa) de salada de folhas verdes temperada com ervas e especiarias naturais e 1 col. (chá) de azeite
- 1 pedaço médio de frango assado
- 1 pegador de hortaliças cozidas
- 1 fruta

Ceia
- 5 amêndoas

Domingo

Café da manhã
- 1 inhame cozido
- 1 fatia média de abacaxi

Lanche da manhã
- 1 col. (sopa) de semente de abóbora
- 1 copo pequeno de água de coco

Almoço
- Salada de folhas verdes com cenoura, tomate e cebola à vontade temperada com 1 col. (chá) de azeite
- 1 filé de peixe assado
- 1 pegador de legumes cozidos
- 3 col. (sopa) de espinafre refogado
- 1 fruta

Lanche da tarde
- 5 castanhas de caju
- 1 copo pequeno de água de coco

Jantar
- 1 prato (sobremesa) de salada de folhas verdes temperada com ervas e especiarias naturais e 1 col. (chá) de azeite
- 1 inhame cozido
- 1 filé de peixe ensopado
- 1 pegador de hortaliças cozidas

Ceia
- 1 laranja com bagaço

 

Revista Corpo a Corpo | Ed. 303