Médica comenta sobre os problemas que a ansiedade pode trazer para a beleza de sua pele. Confira!

Texto: redação | Foto: divulgação



Com a pandemia e o isolamento social, o dia a dia de todos passa por muitas mudanças e não só a mente sofre com todos os acontecimentos, o corpo também mostra como é impactado. Saiba que não são só as olheiras e espinhas que podem aparecer com o estresse que vivemos, a nossa pele sofre com ressecamento e em alguns casos, a ansiedade pode agravar doenças relacionadas a pele como eczemas, vitiligo, herpes, psoríase. Sabe-se que o estresse físico e emocional pode desencadear ou piorar essas lesões.

“Há vários estudos ligados ao emocional e a piora dessas doenças, sabemos também que reações como coceiras podem acontecer e piorar intensamente”, explica Dra. Karla Lessa, médica e sócia do Instituto Lessa.

O nosso emocional quando está abalado, mexe com toda a saúde, e nesses casos quando envolve condições dermatológicas são chamados de psicodermatoses. Assim, muitas vezes, a ansiedade prejudica a barreira cutânea, levando a condições inflamatórias e a hábitos como coçar insistentemente alguma região da pele, ocasionando feridas, descamações e no caso do couro cabeludo; a dermatite seborreia e até à queda de cabelo. 

Outro ponto negativo do estresse é o melasma, um vilão que aparece com mais frequência em mulheres jovens, e se caracteriza por manchas castanho-escuras na pele e geralmente no rosto. “O cortisol hormônio que se eleva  quando estamos sob estresse, estimula os melanócitos, (células da nossa pele que produzem o pigmento melanina) que, quando, produzido de forma excessiva, é responsável pelo aspecto de mancha escura marrom acastanhada: o melasma.”, esclarece a Dra. Karla Lessa.

De acordo com pesquisas, os impactos emocionais ativam o gene proopiomelanocortin, que por sua vez estimula a pele para produzir mais pigmento. Sendo assim, a ansiedade, o cansaço e o estresse em excesso podem levar a aparição de mais melasmas na face principalmente. 

“É comum a piora do melasma, mesmo que você não esteja saindo de casa e esteja fazendo skincare diariamente. Não esqueça de aplicar e reaplicar o filtro solar corretamente, essa prática também ajuda no controle do melasma”, comenta Dra. Karla Lessa. Para tentar fugir desse problema, é necessário buscar formas para tentar lidar com a situação atual. Por isso, cuide de você, procure ter noites de sono saudáveis, faça terapia, pratique alguma atividade física e invista em hobbies. Leve em consideração a sua saúde física e mental.