Será que todos os rituais contra a acne estão certos? Desvende os mitos e verdades sobre o problema

Por: Caroline Sarmento e Redação Corpo a Corpo

mitos-verdades-acne

Deixe a tez longe da acne cuidando corretamente da pele
Foto: Shutterstock

A acne é reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como uma doença que pode ser desencadeada por fatores hormonais, emocionais e até a predisposição genética. E engana-se quem pensa que a acne é coisa de adolescente! Segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os sintomas da acne (pele avermelhada, inchaço, espinhas em muita quantidade) podem aparecer até os 35 anos.

A doença surge por causa da elevada secreção provocada pelas glândulas sebáceas. Como é ocasionada pela alta oleosidade da pele, a espinha sobressai na região do rosto que é mais propensa a isso. Podem ser de pequena ou grande intensidade e variam de grau. Elas se apresentam como cravos, pústula, nódulos e abscessos (lesões endurecidas).

Se a acne não for tratada corretamente, ela pode deixar marcar profundas. Para não sofrer com as consequências, confira alguns mitos e verdades sobre o assunto:

Ansiedade e o stress provocam acne

Verdade. De acordo com Anderson Bertolini, diretor médico da Clínica Bertolini (SP), o estresse influencia o surgimento de espinhas mais do que os derivados de lactose, pois diminui a imunidade da pele e libera radicais livres.

A acne é contagiosa

Mito. Bertolini explica que a acne é uma infecção, mas não existe a possibilidade de ser transmitida para outra pessoa.

Espremer a espinha piora

Verdade. O quadro de inflamação aumenta, provocando cicatrizes e outras lesões

A acne pode surgir no período da menstruação

Verdade. O especialista explica que durante o ciclo menstrual, os hormônios ficam mais elevados deixando a pele mais propícia ao mal. Além disso, a TPM (tensão pré/pós menstrual) causa mais estresse e nervosismo, o que também favorece o surgimento da acne.

Lavar bastante o rosto pode prevenir a acne

Mito. Lavar o rosto excessivamente pode trazer o efeito contrário e aumentar o quadro. Mesmo que a pele seja oleosa, lavar muito a pele pode ressecá-la porque altera o equilíbrio hídrico, deixando a tez mais oleosa. O ideal é fazer a limpeza no máximo três vezes ao dia e com produtos adequados.

Cosméticos em excesso podem prejudicar a pele e causar espinhas

Verdade. Para manter uma pele saudável, é fundamental mantê-la limpa e hidratada. Cosméticos muito gordurosos ou oleosos, podem piorar o aspecto da acne, principalmente em peles oleosas. Produtos oil free são os mais indicados neste caso.

O clima interfere na qualidade da pele

Verdade. No verão, o suor, associado ao uso de filtros solares gordurosos, pode piorar a oleosidade da pele.

Existem medicamentos que desencadeiam o processo acnéico

Verdade. Há medicamentos que podem induzir a quadros acnéicos, conhecidos como erupções acneiformes. Entre eles é possível citar os corticóides, vitaminas do complexo B, lítio, isoniazida, entre outros.

A acne é hereditária

Verdade. Existe uma predisposição genética para o seu aparecimento, sim. Portanto, se seus pais tiveram espinhas na adolescência, é provável que você também tenha o problema.

Exercício ajuda a melhorar a acne

Verdade. Praticar exercícios físicos faz muito bem para a saúde, pois melhora a circulação sanguínea e oxigena melhor os órgãos do corpo, inclusive a pele.

Chocolate provoca espinhas

Mito. Não há estudos científicos que comprovem que qualquer alimento específico, inclusive o chocolate, tenha relação com a acne.

O sol ajuda no combate à acne

Mito. Pode ocorrer uma melhora inicial nas lesões inflamatórias, mas não há evidência científica direta de que o sol melhore as espinhas.

A poluição das cidades aumenta a probabilidade de desenvolver acne

Mito. A coloração preta dos comedões abertos, ou pontos pretos, está relacionado à oxidação da gordura e não à presença de sujeira na pele ou nos poros.

Anticoncepcional que provoca acne

Mito. Na verdade, existem alguns anticoncepcionais orais que a melhoram, pois diminuem a captação do hormônio testosterona periférico, junto aos receptores da glândula sebácea.

Creme dental diminui a espinha

Mito. A pasta de dente não contém substâncias efetivas para o tratamento do problema. Em longo prazo, pode inclusive ocorrer uma piora da condição, pois, além de contaminar o local, o uso desse tipo de produto dificulta a eliminação da secreção sebácea, que está diretamente ligada à formação de cravos e espinhas.