Amplamente utilizado em peelings químicos, o ácido glicólico trata envelhecimento causado pelo sol, acne e estrias. Conheça os benefícios e aprenda a usar

Texto Karina Hollo | Adaptação Ana Araujo

Ácido glicólico para peeling, acne e estrias

Ácido glicólico é usado em peelings químicos contra acne

Foto: Shutterstock

Derivado da cana-de-açúcar e de vegetais doces, o ácido glicólico é ideal para o tratamento do fotoenvelhecimento, da acne e das estrias. Pode ser encontrado em dermocosméticos em concentrações de 2% a 20% ou utilizado no consultório para peelings químicos. “É o menor dos alfa-hidroxiácidos: penetra bem na camada córnea, tem ação hidratante até 4% e, acima disso, esfoliante, renovando as células”, diz o dermatologista Jardis Volpe, de São Paulo.

O ácido glicólico favorece o processo de renovação e estimula a produção de colágeno, retardando o envelhecimento. “Incolor e sem cheiro, é considerado um esfoliante mais agressivo, indicado para peles mais resistentes e claras”, fala a dermatologista Claudia Marçal, de Campinas. O resultado, notado depois de dois ou três meses de uso à noite e em dias alternados, é rosto mais uniforme, firme, hidratado e brilhante. Pode ser aplicado também no corpo. É uma alternativa menos irritante do que o ácido retinoico, conhecido por agredir um pouco mais a pele. Aliás, os dois não devem ser usados na mesma formulação, sob risco de desestabilização.

Experimente: Timexpert White Leite Clarificante Esfoliante, Germaine de Capuccini R$ 233. Peeling home care que hidrata e facilita a eliminação de células mortas que contêm excesso de melanina. Seu ácido glicólico garante pele fresca, uniforme e suave.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 327

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título