Veja como fazer um autoexame das unhas para saber se as alterações podem ser doenças

Texto Romulo Osthues | Edição Cáren Nakashima  | Adaptação Rebecca Nogueira Cesar

Unhas

Unhas fracas podem indicar doenças

Foto: Danilo Borges

Autoexame: observe suas unhas.

Unhas secas, quebradiças, sem brilho e endurecidas sinalizam deficiência de minerais e vitaminas, como ferro, zinco, B3, biotina e selênio. Isso pode causar também estrias.

Já a ausência e/ou diminuição do crescimento das unhas ocorre por alterações do hormônio tireoidiano.

Cor diferente pode ser sinal de doenças renais e micoses. Já alteração de forma e tamanho é característica de doenças pulmonares.

É bom saber: as unhas absorvem água e sua flexibilidade depende disso. Elas devem ser lisas, resistentes, brilhantes e com visualização da meia-lua.

O que fazer: “Existe uma infinidade de patologias que se manifestam sozinhas ou associadas a alterações das unhas. Portanto, se perceber distúrbios de forma, cor ou fragilidade, procure o médico para uma investigação diagnóstica adequada”, diz Angélica Pimenta, dermatologista.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 311