Confira algumas dicas para fazer uma autoanálise do seu sono e descobrir a qualidade das horas que você dorme

Texto Livia Valim | Adaptação Rebecca Nogueira Cesar

dormir

É importante fazer uma autoanálise do sono

Foto: Danilo Borges

Autoanálise

Existe uma média de horas padrão para manter a saúde em dia, estipulada em 7 a 9 horas diárias pela maioria dos médicos. Mas essa média não funciona para todos.

“O sono fisiológico pode ter duração variável. Algumas pessoas sentem-se bem com quatro horas de sono, enquanto outras precisam de 10 a 12. Nesses casos, não há sono excessivo, é apenas um padrão normal do indivíduo”, explica Samir Magalhães. E essa quantidade de horas muda no decorrer da vida.

O que realmente importa é responder à seguinte pergunta: “O sono que sinto durante o dia me atrapalha?”. Se a resposta for “sim”, algo está errado: pode ser na quantidade de horas dormidas ou mesmo na qualidade do sono. “Passar muito tempo na cama, cochilando e acordando, não descansa totalmente. O ideal é que se entre nos estágios do sono 1, 2, 3 e sono REM a cada 90 minutos e que tenhamos uns cinco ciclos de sono em uma noite, pelo menos. Para falarmos em sono de qualidade, devemos ter em mente um sono contínuo, com porcentagens adequadas de cada estágio, sem interrupções”, diz Ângela Beatriz Lana.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 315