Antes de encarar o sol do verão 2013, conheça os mitos e verdades sobre o bronze

Mitos e verdades sobre o bronzeado

Apostar em makes com protetor solar é uma boa aposta para se proteger mais do sol
Foto: Danilo Borges

Existem roupas que protegem a pele da exposição solar e dispensam o uso do protetor.
FALSO. “Existem, sim, roupas que garantem proteção solar, mas o uso de tais peças não substitui a aplicação do filtro solar. Mencionamos como Fator de Proteção Ultravioleta (FPU) a proteção solar dos tecidos. Ele mede a porcentagem de raios bloqueados pelo tecido que, no caso de algumas marcas, chega a 98%. O tipo de fibra utilizado pode ter uma influência substancial sobre o FPU do tecido. Os de algodão, por exemplo, apresentam uma capacidade fotoprotetora bem menor do que as fibras sintéticas, como o poliéster e a poliamida, que, por si só, têm um FPU de 30”, explica Marcela Studart, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (RJ).

Não importa a quantidade de produto aplicada na pele. Basta uma fina camada para garantir proteção.
FALSO. A quantidade de filtro solar aplicada sobre a pele interfere diretamente em sua eficácia. Para face e pescoço é recomendado o volume equivalente a uma colher (chá) do produto. Este deve ser espalhado de forma uniforme em toda a superfície da pele. Para colo e braços, uma colher (sopa) do produto é suficiente. Já para o restante do corpo é necessário o equivalente a duas
colheres (sopa).

No dia a dia, é possível trocar o protetor solar por um hidratante ou maquiagem com filtro solar.
VERDADEIRO.  "Isso vai depender do FPS presente no cosmético. Caso seja um bom fator
de proteção, ou seja, adequado ao tipo de pele, pode sim usar apenas o hidratante ou a maquiagem”, conta Sara Bragança, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética (RJ).