Atente-se a melhor hora do sol no horário de verão e redobre os cuidados com a pele. Confira as dicas da especialista para evitar manchas, vermelhidão e doenças como câncer

Por Kelly Miyazato

 Aposte nas dicas para aproveitar a melhor hora do
sol durante o horário de verão
Foto: Morgade

Com a chegada do horário de verão, apesar de alguns problemas de adaptação, muitas pessoas aproveitam a oportunidade para curtir mais a vida, devido ao dias serem mais longos pelo adiantamento do relógio. Isso inclui idas mais frequentes a clubes, praias e restaurantes ao ar livre. Mas o que você não pode esquecer é que o cuidado com o sol merece uma atenção mais do que especial nesta época do ano.

Recomendado por especialistas durante o ano todo, a exposição solar deve ficar restrita entre 10h e 16h, porque é quando os raios UVB estão mais intensos. Portanto, no horário de verão, esse período ocorre entre 11h e 17h. 

De acordo com Ana Mósca, dermatologista presidente da Sociedade de Dermatologia do Rio de Janeiro, os raios UVA, de intensidade média, incidem na Terra o dia inteiro e são responsáveis pelo bronzeado, manchas e rugas. Já os UVB possuem alto grau de intensidade no período restrito. “Ele não é recomendado porque deixa a pele vermelha, o que pode aumentar o índice de queimaduras e o risco de câncer de pele”, explica.

Caso ainda fique em dúvida quanto ao horário da exposição, Ana possui uma dica curiosa para quando o céu não estiver nublado: “Atente-se a própria sombra. Em pé, avalie a sombra do corpo no chão. Se for pequena, cuidado! Não é o melhor horário para a exposição solar. Se a sombra formada for grande, é garantia de bronze com saúde”, conta.

O uso diário do filtro solar é importantíssimo para garantir os cuidados com a saúde da pele. Ele deve ser um amigo fiel durante o ano todo e principalmente no verão. Para melhor eficácia e absorção, o indicado é passá-lo com pelo menos 20 minutos antes da exposição ao sol, no corpo todo, antes de vestir a roupa. “O produto precisa ser reaplicado depois de duas horas, pois é o período de proteção de uma camada de filtro. Em caso de transpiração intensa e mergulhos, a reaplicação deve ser feita logo após”, recomenda. 

“As pessoas que possuem pele clara devem redobrar os cuidados, usando protetor solar com fator superior a 30. Para aquelas que possuem pele oleosa, o indicado é utilizar produtos com base aquosa ou em gel, para deixar a pele mais seca”, reforça.

Além do filtro solar, prefira utilizar roupas de algodão é essencial, pois retêm cerca de 90% das radiações UV, ao contrário dos tecidos sintéticos, como nylon, que retêm 30%. “Use chapéus com tecidos que possuem fator proteção também é um aliado na proteção da pele. As barracas de praia precisam ser de algodão ou lona. Muito mais do que estilo, os óculos de sol previnem cataratas e lesões na córnea”, conclui.  

 

*Agradecimentos à Ana Mósca, dermatologista presidente da Sociedade de Dermatologia do Rio de Janeiro.