Você acorda e antes mesmo de sair da cama checa o smartphone. Depois, entre um gole e outro do café da manhã, dá uma lida nos emails por meio do tablet. Se a sua rotina está similar a essa, um alerta: sua saúde pode estar em risco!

Reportagem: Nayla Toretta

Vício em internet

Passar muito tempo frente às telas pode fazer mal à saúde
Foto: Danilo Borges

Rapidamente, e como quem não quer nada, a tecnologia se instalou em nossas vidas da maneira mais absoluta possível. Que ela veio para facilitar, ninguém discute: a internet possibilita uma conexão com
o mundo todo, instantaneamente, 24 horas por dia, sete dias por semana.

Mas ter essa maravilha presa em um computador em casa não parece mais ser suficiente. A necessidade atual é tê-la na bolsa. São smartphones, tablets, notebooks, netbooks, e-readers... Esses gadgets substituíram mapas, câmeras, relógios, players de música e inúmeras outras peças do dia a dia, e agora as pessoas vivem quase completamente por meio das telas pequenas.


Segundo dados da International Data Corporation, dos Estados Unidos, entre outubro e dezembro do ano passado, 157,8 milhões de smartphones foram vendidos em todo o mundo, número 54,7% maior do que as vendas no mesmo período em 2010. A expectativa é de que esse índice chegue a 1 bilhão em 2016. Mas tanta facilidade pode ter um custo alto para quem não controla o uso.

Estudos recentes indicam que a utilização constante desses aparelhos pode acarretar problemas físicos e mentais às usuárias, além de interferir nas relações pessoais e profissionais de quem opta por ficar vidrada nas telinhas o dia todo.