Em tempos de H1N1, toda ajuda para prevenir é bem-vinda. Mas, vale a pena andar com um álcool em gel na bolsa? O colunista de saúde da CORPO responde

Por Eduardo Magalhães*

Álcool em gel contra H1N1

Álcool em gel é tão eficaz quanto lavar as mãos com sabão, diz especialista

Foto: Freeimages

O álcool em gel é uma maneira eficaz de higienização?

Alguns artigos mostram, de fato, um efeito bacteriostático e virucida do álcool em gel, porém não muito diferente do encontrado na velha água com sabão. As desvantagens em relação ao álcool é que ele pode ressacar um pouco a pele, favorecendo a microfissuras, e, em algumas pessoas, pode desencadear reações alérgicas. Ou seja, é uma boa opção de assepsia, nesses tempos de H1N1, para carregar dentro da bolsa e ser utilizado quando não tiver uma pia com sabão por perto.

*Eduardo Magalhães é nutrólogo e especialista em Medicina Preventiva e Integrativa. Todo mês, ele responde perguntas das leitoras em sua coluna. Você tem alguma dúvida sobre saúde? O expert responde! Envie a pergunta para perguntedrsaude@escala.com.br.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título