O congelamento de óvulos é uma alternativa viável para mulheres que desejam engravidar, mas acreditam que ainda não chegou o momento certo. Saiba mais sobre o procedimento!

Por Carol Salles | Foto Shutterstock | Adaptação web Ana Paula Ferreira



Ainda não é hora de ser mãe? Sem problemas. Cada vez mais comum, o congelamento de óvulos é uma alternativa viável para mulheres que desejam engravidar, mas acreditam que ainda não chegou o momento certo. “A prática garante a qualidade deles, ou seja, se uma mulher tem bons óvulos e engravidaria com facilidade, ela vai manter essa perspectiva. Porém, para isso, é importante realizar o procedimento até os 35 anos”, diz Eduardo Motta, obstetra do Centro de Reprodução Humana do Hospital Santa Joana, de São Paulo (SP). 

É relativamente simples: consiste na aspiração dos folículos dentro do ovário, com o auxílio de um ultrassom e uma leve sedação. Antes, é preciso estimular a ovulação com injeções de hormônios por dez dias. Na hora de engravidar, a gestação só será possível por meio de uma fertilização in vitro e, ainda assim, não é 100% garantida. “Para mulheres abaixo dos 35 anos, a taxa de sucesso por tentativa é de 50%. Dos 36 aos 39, esse número cai para 40% e, após os 40 anos, é menor que 20%”, explica o médico. A técnica de congelamento não apresenta riscos para as mulheres nem para os bebês.

Quer conferir mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!