Mais um incentivo para sua dieta: pesquisadores descobriram que a gordura corporal afeta o jeito que o cérebro lida com estresse e metabolismo

Texto Ana Paula de Araujo

Gordura pode aumentar o estresse

Gordura corporal pode aumentar o estresse

Foto: divulgação/metodobusquet

 

A ciência já descobriu que o estresse, por produzir o hormônio cortisol, aumenta os pneuzinhos. Porém, pesquisadores da Universidade da Flórida descobriram que esse processo é uma faca de dois gumes: a gordura corporal também afeta na maneira que o cérebro lida com o estresse e metabolismo.

Trata-se de um ciclo vicioso, no qual o estresse aumenta o desejo de atacar guloseimas, o que aumenta a gordura corporal. Por sua vez, essa adiposidade atrapalha a habilidade do corpo de mandar sinais para que o cérebro "desligue" a resposta de estresse.

A culpada pelo descompasso é uma estrutura chamada receptor de glicocorticoide, que está presente na célula de gordura. Os pesquisadores ainda não sabem a origem dessa ligação, mas investigarão em estudos futuros.