A busca por um corpo bonito e uma vida saudável mudou até os objetivos profissionais de Giovanna Azevedo. Conheça a história da nossa leitora!

Texto Victoria Bassi | Adaptação Ana Paula Ferreira

Antes e depois de Giovanna Azevedo

Foto Arquivo Pessoal

A paulistana Giovanna Azevedo, 20 anos, foi uma criança e adolescente gordinha: apesar de muito ativa, não ligava para a alimentação nem para a insistência dos pais para consultar uma nutricionista e começar a malhar. “Achava que eu era feliz com meu corpo. O prazer de comer sempre foi maior do que o sofrimento pelo excesso de peso. Seguia uma rotina saudável por dois ou três dias e logo desistia”, comenta. 

Aos 16 anos, depois de uma viagem traumática à praia, em que não aproveitou nada por ter vergonha de vestir biquíni, ela resolveu tomar uma atitude. “Voltei decidida a emagrecer”, lembra. “Marquei nutricionista e passei a treinar musculação com um personal duas vezes por semana.” 

Por mais que estivesse animada, o processo de reeducação alimentar foi longo e abandonar hábitos antigos, difícil. “As refeições em casa não mudaram e minhas amigas continuavam comendo as besteiras de sempre. Então, só dependia de mim fazer a minha parte e conseguir chegar aonde eu queria”, diz. E ela foi em frente: “Quando pensava em desistir, procurava lembrar o que me levou a querer perder peso”, conta. 

Pouco tempo depois que começou a malhar e comer direito, Giovanna se sentia fraca e magra demais – pudera: estava com 45 kg (para 1, 65 m). Ajustou o treino e a dieta e se concentrou em ganhar peso de forma saudável, apesar do susto em ver a balança subir após tanto esforço para fazê-la baixar!

Assim, conseguiu ganhar 9 kg se sentindo bonita e disposta. Hoje, 12 kg mais magra, Giovanna não se vê vivendo de outro jeito. “Mais do que um corpo bonito, conquistei disciplina, organização, responsabilidade e conhecimento”, diz. 

Ganhos que ela coloca em prática na rotina de treino (que inclui musculação todo dia e corrida de vez em quando) e na dieta (parou de consumir doce, pães e refrigerante). “Estou tão realizada que troquei meu sonho de fazer vestibular para medicina por estudar nutrição, já que aprendi que o alimento é nosso melhor remédio.”

Dicas da Giovanna

Devagar e sempre 
Mais do que fazer dietas restritivas (que tem prazo para acabar), a estudante defende fazer boas escolhas à mesa, para que o corpo possa mudar na medida da sua felicidade e saúde.

Coma comida
Alimentos processados, fritura e açúcar perderam espaço no prato para frutas, verduras e legumes. “A natureza é sábia e fornece tudo que precisamos. Aproveite!”

Ame seu shape
“A missão de cuidar do seu corpo é sua, ninguém vai fazer isso por você. Para conseguir mudar é preciso ter foco e determinação para se tornar uma versão melhor de si mesma.”

E você, tem uma história bacana para contar? Mande um e-mail para corpocomtudo@escala.com.br e compartilhe-a com a gente!