Confira algumas dicas para evitar o bicho-geográfico, muito comum no verão

Texto Ivonete Lucirio | Adaptação Rebecca Nogueira Cesar 

Bicho-geográfico

Bicho-geográfico é comum no verão

Foto: Shutterstock

Bicho-geográfico - Trata-se de uma inflamação provocada por uma larva que adora terrenos arenosos (cães e gatos são proibidos nas praias por serem hospedeiros dessa malfeitora). Os sintomas mais comuns são o aparecimento de lesões avermelhadas e muita coceira.

Prevenção - não ande descalça na praia ou em terrenos onde cães e gatos costumam fazer as necessidades. Também não é recomendado sentar-se diretamente na areia. Use uma toalha ou uma cadeira.

Tratamento - cremes, pomadas e medicamentos via oral são capazes de eliminar a larva, mas devem ser aplicados mediante indicação médica.

*Consultoria: Daniel Elias, dermatologista do Hospital Das Clínicas de Ribeirão Preto, Fernando Passos De Freitas,dermatologista, Mário Kondo, gastroenterologista Da Unifesp, Marcela Studart, dermatologista da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, Miriam Sabino De Oliveira, dermatologista, e Sara Bragança e Renato Soriani Paschoal, dermatologistas da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Revista Corpo a Corpo | Ed. 289