Que tal trocar o asfalto pelas trilhas? Você ganha resistência e ainda firma os músculos. Basta seguir os passos abaixo para fazer uma transição correta

Por Karine César | Adaptação Kelly Miyazato

Corrida: confira dicas para trocar asfalto por trilha
Foto: Shutterstock

Reveja sua planilha
Treine pelo menos uma vez por semana no novo piso. Reduza o volume de carga para não sofrer nenhuma lesão grave. Lembre-se que muitos obstáculos, como raízes de árvores, galhos, pedras, entre outros, podem surgir do nada, por isso é importante prestar muita atenção.

Prepare suas pernas
A corrida em terrenos acidentados exige muito dos membros inferiores, o que gera um desenvolvimento da musculatura local. “Além disso, a instabilidade reforça os tendões e os ligamentos da cintura pélvica, dos joelhos e do quadril, pouco requisitados no asfalto”, enfatiza Fabiano Braun, diretor técnico do Floripa Runners Assessoria Esportiva e presidente da Associação dos Treinadores de Corrida de Santa Catarina (SC).

Aumente seu arsenal
Ter um calçado apropriado para esse tipo de treino é fundamental para garantir desempenho e segurança. Hoje em dia, há modelos específicos, que podem ser encontrados facilmente nas lojas esportivas. Para terra batida, o tênis deve ter um solado com boas ranhuras, para proporcionar mais tração. Ele também precisa absorver o impacto de uma pedra ou buraco, e o tecido deve secar rápido.

 

Revista Corpo a Corpo | Ed. 310